Conserto de Cratera no Japão Dura 48 Horas

O japonês mais uma vez provou que sua mão de obra é eficiente e qualificada, e os administradores estão num nível bem superior aos do Brasil.
Digo isso porque uma enorme cratera de 300 metros quadrados e com profundidade de 15 metros, abriu em um cruzamento entre duas importantes avenidas em frente à estação ferroviária de Hakata, a maior da cidade de Fukuoka ameaçando as fundações dos edifícios próximos. No entanto, levou apenas dois dias para reparar os cabos de energia, restabelecer o fornecimento de gás e água, consertar a tubulação de esgoto, além de preencher tudo com 6.200 metros cúbicos de areia e cimento. Num prazo de uma semana entre o surgimento e o preenchimento da cratera, a rua voltou ao normal e parecia nada ter acontecido.
De acordo com o prefeito Soichiro Takashima, o solo afetado está agora 30 vezes mais forte do era que antes. Os trabalhadores envolvidos neste projeto de engenharia têm sido elogiados pelos meios de comunicação social e todos estão felizes de que não havia um único relatório de nenhum ferido.
Daqui a 100 anos o Brasil poderá fazer 50 porcento do que o japonês faz agora pelo seu povo. Porque quando isso acontece aqui, primeiro tem que liberar verba, passar na mão de vários corruptos e iniciar a obra, depois de alguns dias a obra é paralisada para investigação de desvio de verba e lá se vai mais alguns meses até que se libere mais verba para a continuação da obra. E ninguém vai preso e nem devolve o dinheiro desviado.

 

1

2

3

4

5

6

 

.